quinta-feira, 27 de agosto de 2009

sumido bigodón


Belchior / É o quê? / É um curió? / Um beija-flor? / É dor? / É um menino / Num homenzarrão / A desrazão, ou então / Um pranto por amor? // É a crônica do chão / Do sal, o luto no jornal / Um anjo e seus / Demônios que não cessam de falar, cantar / É o castelo no ar / É a nação num sonho / Que não dá / Já foi / É o desesperar / Como o de nossos pais / Mas é também / O canto que se faz / Aqui / E nunca no jamais

Um comentário:

  1. Belo texto primo.

    Segundo ouvi, esse passarinho foi visto pros lados do Uruguai.

    ResponderExcluir