sábado, 13 de junho de 2009

Flamengo 1 x 2 Internacional

O melhor de mim eu fiz
Estive onde pude:
Veloz, sagaz
Aventureiro
Avancei no campo traiçoeiro
Do inimigo
Obrigando-o a se encolher, contido
Despido, já, do brio de guerreiro.

Andei perto de chegar aonde quis
Saboreei a véspera do êxito
Que almejei, ouvindo o grito irreprimido
De delírio
Dos abnegados que vinham comigo.

Faltou-me, sei, o tiro certeiro
A crueza do infalível
Sobrou-me a sina incorrigível
De escorpião invertido
Entregue em oferenda ao justiceiro.

Ajoelhado, expugnado, combalido
As mãos em concha, sopesando o não-colhido
Eu quase ri de mim
Por não ver senão eu mesmo
No espelho.

Um comentário:

  1. depois de seu poema, foi ainda uma derrota horrível; agora, porém, horrível de linda.

    bç,

    manoel.

    ResponderExcluir